Associação americana critica atuação do governo para prevenir ataques terroristas

Sete anos depois dos ataques terroristas de 11 de setembro, o governo americano é qualificado como medíocre por seu trabalho de prevenção de atentados com armas de destruição em massa, indicou nesta terça-feira um relatório da Associação para um Estados Unidos Seguro (PSA, na sigla em inglês).

AFP |


O documento, que será apresentado oficialmente nesta quarta-feira, afirma que o governo falhou em fazer o máximo para deter as ameaças a seu território e para controlar a expansão das armas de destruição em massa no mundo.

"Hoje, quase sete anos depois dos trágicos acontecimentos de 11 de setembro de 2001, a ameaça de um novo ataque aos EUA ainda é muito real", alerta o relatório.

"Uma arma nuclear, química ou biológica nas mãos de terroristas continua sendo a maior ameaça para nosso país. Se por um lado houve progressos na proteção contra essas armas e materiais, ainda estamos perigosamente vulneráveis".

A PSA, composta por membros da comissão de investigação do 11 de Setembro, conselheiros de segurança nacional e diplomatas, deu ao governo um 'C' como nota geral.

Mais especificamente, um 'C+' por seus esforços para prevenir o terrorismo nuclear, um 'B-' pelos esforços para prevenir o terrorismo químico e um 'C-' por seus esforços para evitar o terrorismo biológico.

No relatório, o PSA faz ainda três grandes recomendações: nomear alguém para se encarregar da questão, definir uma estratégia global e desenvolver a cooperação internacional.

    Leia tudo sobre: bush

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG