Assinado acordo para reconciliar alauítas e sunitas no Líbano

Um acordo de reconciliação entre as comunidades muçulmanas alauítas e sunitas em Trípoli, capital do Líbano Norte, foi assinado nesta segunda-feira, com o objetivo de restabelecer o controle do Estado nessa cidade portuária e pôr fim aos confrontos.

AFP |

O acordo foi assinado no final do dia, na residência do mufti de Trípoli, xeque Malek al-Chaar, que acompanhou as discussões entre o primeiro-ministro Fuad Siniora (sunita) e as diferentes autoridades de Trípoli.

Pelo menos 23 pessoas morreram desde o início dos conflitos, maio passado, em Trípoli, entre sunitas, partidários da maioria parlamentar anti-síria, e alauítas - estes últimos ligados à oposição libanesa feita pelo Hezbollah xiita e apoiada por Irã e Síria.

"Trípoli é uma única cidade, uma cidade unificada, onde não há diferença entre libaneses e libaneses, entre muçulmanos e muçulmanos, ou entre muçulmanos e cristãos. Somos todos libaneses", declarou Siniora, em discurso transmitido pela TV, após a assinatura do acordo.

"Trípoli deve se livrar de todas as armas, as armas não protegem ninguém", completou.

O documento pede a retirada dos homens armados das ruas, a mobilização das forças de segurança, o retorno dos deslocados para suas casas, compensações pelos danos materiais, além de um plano de desenvolvimento econômico para a cidade.

ra/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG