Assessor diz que Casa Branca ainda está longe de levantar embargo a Cuba

Washington, 19 abr (EFE).- A Casa Branca ainda está longe de considerar o levantamento do embargo que impôs a Cuba, pois é necessário que, antes, sejam dados muitos passos, afirmou hoje David Axelrod, assessor político do presidente Barack Obama.

EFE |

Em entrevista ao programa "Face the Nation", da rede de televisão "CBS", Axelrod considerou uma "evolução animadora" a disposição manifestada pelo líder cubano, Raúl Castro, de dialogar sobre "qualquer assunto" com os Estados Unidos.

No entanto, insistiu em que "há certas coisas que eles (Cuba) deveriam fazer imediatamente".

O assessor de Obama acha necessário que Cuba deixe de confiscar 30% do dinheiro enviado pelos cubano-americanos às famílias na ilha, que permita às empresas americanas de telefonia celular negociar contratos em Havana e que "se movimente" para libertar os presos políticos.

Estes passos seriam vistos pelos EUA como "um sinal positivo", disse.

Ele, no entanto, admitiu que a política americana em direção a Cuba não conseguiu provocar uma mudança na ilha.

"Não há dúvida de que a política que tivemos (em direção a Havana) nos últimos 50 anos não foi muito bem-sucedida na hora de mudar as realidades na ilha de Cuba", afirmou.

Questionado sobre se a Casa Branca pensa, agora, em levantar o embargo, o assessor político de Obama ressaltou: "Ainda estamos longe disso".

"Há muitos passos que devem ser dados" antes, explicou. EFE cae/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG