Assessor de McCain defende terrorismo e equipe de Obama aproveita deslize

A equipe do virtual candidato democrata à presidência, Barack Obama, criticou, nesta segunda-feira, Charlie Black, membro do staff de seu adversário republicano, John McCain, por declarar que um novo ataque terrorista nos Estados Unidos beneficiaria os republicanos.

AFP |

Essas afirmações "são uma vergonha, e é, exatamente, o tipo de política que deve mudar", disse o porta-voz da equipe democrata, Bill Burton.

Obama "quer um debate sobre terrorismo com John McCain, que apoiou, completamente, a política" do presidente George W. Bush, "que não conseguiu levar Bin Laden à Justiça e que fez com que estejamos menos seguros", acrescentou.

Black disse que um ataque terrorista nos Estados Unidos "seria, sem dúvida, uma grande vantagem" para McCain, em declarações à revista "Fortune".

Hoje, Black pediu desculpas, e McCain disse estar "em profundo desacordo" com a entrevista dada pelo assessor.

jit/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG