Assessor de Lula afirma que acordo de Itaipu normaliza relações com Paraguai

Rio de Janeiro, 27 jul (EFE).- O assessor da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, assegurou hoje que o acordo entre o Brasil e o Paraguai sobre a energia excedente da usina hidroelétrica binacional de Itaipu é importante e normaliza as relações entre os dois países.

EFE |

Garcia, que participou hoje no Rio de Janeiro de um seminário sobre a paz no Oriente Médio, afirmou que o acordo alcançado no sábado, em Assunção, pelos presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Lugo estabiliza as relações "que vinham sofrendo um certo desgaste".

Neste sentido, o assessor da Presidência destacou que a posição do Governo Lula sempre foi de "que não basta a prosperidade do Brasil em um quadro de crise econômica e social em países vizinhos".

"Não podemos ser uma ilha de prosperidade cercados de um oceano de desigualdade social", acrescentou Garcia.

Para ele, o acordo, que chega após dez meses de tensas negociações, "vai beneficiar o Paraguai e não criará nenhuma carga para o consumidor brasileiro".

Assim, o assessor da Presidência explicou que os custos que o convênio pode gerar para o Brasil serão assumidos "em parte pelo Tesouro e em parte por uma série de soluções técnicas que estão sendo estudadas e que serão anunciadas nos próximos 60 dias".

Depois disso, em 90 dias, Lula e Lugo se reunirão para analisar as soluções.

Garcia admitiu ainda que o Paraguai tinha maiores pretensões econômicas que não foram contempladas no acordo, mas não deu mais declarações sobre o assunto.

"Sempre se quer mais, mas foi uma proposta aceita pelo Paraguai e a última que eles fizeram", explicou.

Também ressaltou que a assinatura do tratado foi "muito bem amparada no Paraguai" e contribui, além disso, para estabilizar a situação política do país, o que "é bom para a região". EFE edv/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG