Assentamentos podem impedir Estado palestino, diz negociador

O principal negociador palestino, Saeb Erekat, disse nesta quarta-feira que os palestinos poderão ter de abandonar o objetivo de um Estado independente caso Israel continue a expandir seus assentamentos no território. Segundo Erekat, esta é a a hora da verdade para o presidente palestino Mahmoud Abbas e outras lideranças palestinas.

BBC Brasil |

EFE
Erekat em coletiva de imprensa, em Ramala
O negociador afirmou que talvez seja a hora de Abbas "dizer a verdade" sobre o fato de que uma solução de dois Estados convivendo pacificamente lado a lado, Israel e Palestina, "não é mais uma opção".

Erekat também disse que os palestinos deveriam agora se concentrar em buscar a solução de um Estado só, em que israelenses e palestinos teriam direitos iguais.

Israel, porém, rejeita a possibilidade de uma solução de um Estado, considerada por muitos em Israel uma "bomba-relógio demográfica" que tornaria os judeus uma minoria no país.

"Erro"

Os palestinos afirmam que não podem iniciar negociações de paz a menos que Israel congele a construção de assentamentos.

Erekat disse que os palestinos cometeram um erro no passado ao concordar em negociar com Israel sem insistir que as construções nos assentamentos fossem interrompidas.

Segundo a repórter da BBC em Ramallah Bethany Bell, o negociador palestino sugeriu que o presidente Abbas talvez não concorra à reeleição caso a solução de dois Estados deixe de ser uma opção.

Em visita ao Cairo, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, reiterou que os Estados Unidos esperam a interrupção dos assentamentos israelenses na Cisjordânia.


Leia mais sobre palestinos

    Leia tudo sobre: assentamentopalestinos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG