Quito, 31 jul (EFE).- A nova Assembleia Nacional (Parlamento) do Equador foi instalada hoje com 121 dos 124 membros presentes, dos quais 59 pertencem ao movimento governista Aliança País (AP), liderado pelo presidente Rafael Correa.

A Assembleia, que substitui o Parlamento, é uma das instituições que nasce por mandato da nova Constituição, aprovada pelos equatorianos no ano passado. Seus integrantes - 15 de representação nacional, 103 provinciais e seis do exterior - ficarão quatro anos no cargo.

O novo Legislativo começa com um forte lobby político na busca de uma maioria absoluta (63 votos) visando sua conformação. Na sessão inaugural devem ser designadas as autoridades da Assembleia e, a partir da próxima semana, serão estabelecidas diversas comissões legislativas.

A instalação da Assembleia teve à frente Fernando Cordero, que foi presidente da Comissão de Legislação e Fiscalização, e o legislador mais votado no pleito passado, com mais de dois milhões de votos.

A reunião começou com a encomenda a uma comissão de cinco participantes da assembleia para que verifiquem a identidade dos integrantes.

Além da instalação da Assembleia, na sexta-feira, tomam posse em seus cargos os 221 prefeitos do país, 1.581 vereadores, 23 governadores provinciais e 3.985 membros de juntas locais. EFE sm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.