Assembléia Geral eleva em 17% orçamento da ONU para 2008-09

NOVA YORK - A Assembléia Geral da ONU aprovou hoje o aumento em 17% do atual orçamento da organização para o período 2008-2009, para US$ 4,870 bilhões, a fim de aumentar as operações de paz, o serviço de diplomacia preventiva e as missões políticas.

EFE |

O órgão legislativo das Nações Unidas adotou o aumento orçamentário em uma sessão exaustiva antes do recesso de fim de ano, e que foi dedicada a matérias de cunho administrativo.

Também estabeleceu um teto de US$ 4,871 bilhões para o orçamento de 2010-2011, que o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, não poderá superar quando apresentar no ano que vem sua proposta de gastos para o novo biênio.

A porta-voz da ONU Marie Okabe afirmou que Ban "apreciou profundamente" o trabalho realizado nesta última sessão da Assembléia antes do recesso.

"A decisão que a Assembléia Geral tomou permitirá elevar a capacidade das Nações Unidas para responder às necessidades da organização", acrescentou a porta-voz.

O presidente da Assembléia Geral, Miguel D'Decoto, pediu aos delegados dos 192 países que integram a ONU que aproveitar as festas de fim de ano "para recarregar as baterias e voltar em 2009 com um vigor renovado".

"Não podemos nos permitir dormir nos êxitos conquistados após esse período intenso", acrescentou D'Decoto.

O aumento de cerca de US$ 700 milhões no orçamento para o exercício 2008-2009 será destinado principalmente ao financiamento do aumento das operações da missão de paz conjunta da ONU e da União Africana em Darfur (Unamid) durante o primeiro semestre de 2009.

Também permitirá a criação de 27 novas missões políticas especiais, de 92 novos postos de trabalho na promoção do desenvolvimento e a contratação de aproximadamente 50 especialistas em diplomacia preventiva.

No âmbito administrativo, os integrantes da Assembléia Geral mudaram o atual sistema de contratos por considerar "que carecia de transparência e é complexo para tramitar".

Também criaram categorias de contratos de trabalho de caráter temporário.

    Leia tudo sobre: onu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG