subprimes - Mundo - iG" /

Assembleia dos Povos denuncia perdas do BID com subprimes

Fernando Muñoz. Medellín (Colômbia), 25 mar (EFE).- A Assembleia dos Povos, um fórum alternativo à 50ª Reunião Anual do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), denunciou hoje, em Medellín (Colômbia), que este organismo perdeu US$ 2 bilhões por investir parte de suas reservas em ativos subprime no mercado dos Estados Unidos.

EFE |

Em entrevista coletiva, os membros do fórum alternativo pediram ao presidente do BID, Luis Alberto Moreno, a renunciar ao cargo devido a sua "incapacidade de tramitar" os recursos do maior promotor de obras públicas na América Latina.

O secretário-executivo da Rede Brasil sobre instituições financeiras multilaterais, Gabriel Strautman, disse que, quando o BID soube da perda de US$ 2 bilhões de suas reservas, impulsionou uma nova capitalização.

"O BID sabe de uma perda de US$ 2 bilhões por ter investido em subprimes e, por isso, impulsiona uma campanha de arrecadação de fundos a nossos Governos", disse.

O brasileiro questionou assim o sentido de os países-membros do BID colocarem seu dinheiro nessas instituições financeiras "que causaram ao longo de suas existências impactos sócio-ambientais irreversíveis".

Moreno disse na terça-feira, em entrevista coletiva realizada em Medellín, que apresentará aos 48 governadores do BID um projeto para capitalizar a instituição pela nona vez em seus 50 anos de história.

O BID registrou uma perda líquida operacional de quase US$ 1 bilhão no ano fiscal de 2008, devido, fundamentalmente, ao grande peso em sua carteira de investimentos de ativos respaldados com hipotecas, que desabaram no último ano e meio.

Uma avaliação independente afirma que os ativos respaldados com hipotecas chegaram a ter um peso de 60% na carteira da entidade.

No entanto, o diretor-geral de Finanças do BID, Ed Bartholomew, disse à Agência Efe, em Washington, que esse número "nunca foi mais de 52%, nível alcançado no final de 2006".

Com esta polêmica, começaram hoje os atos oficiais prévios à 50ª Assembleia de Governadores do BID, em um dia destinado a impulsionar projetos produtivos dirigidos aos jovens da América Latina.

Moreno visitou um projeto de cafeicultores que o BID apoia há dois anos nas cercanias de Medellín que busca conter o êxodo de camponeses para as cidades e incentivar os jovens no cultivo do grão.

O BID entregou US$ 6 milhões em créditos para este projeto, e a Federação Nacional de Cafeicultores busca agora um novo empréstimo de US$ 10 milhões para iniciar a segunda fase.

"Vamos solicitar ao BID uma contribuição (...), um crédito que temos certeza que o Governo apoiará no valor de US$ 10 milhões", disse o gerente da federação, Gabriel Silva.

Moreno formalizou também o maior crédito para um projeto de tratamento de águas residuais na história do BID, no valor de US$ 450 milhões para as Empresas Públicas de Medellín (EPM), que financiará a construção de uma unidade de águas residuais.

Segundo o gerente da firma colombiana, Federico Restrepo, será a mais moderna unidade de tratamento de águas residuais da América Latina.

O crédito permitirá completar também o programa de despoluição do rio Medellín.

A 50ª Reunião Anual do BID acontecerá entre 27 e 31 de março, em Medellín, enquanto a Assembleia dos Povos ocorre em paralelo, sob o lema "BID.50: 50 Anos Financiando as Desigualdades". EFE fer/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG