CARACAS - A Assembléia Nacional da Venezuela iniciou nesta quinta-feira o debate de um projeto de emenda constitucional que permitirá que o presidente Hugo Chavez seja candidato nas eleições de 2012. Dezenas de simpatizantes do presidente esquerdista se reuniram nas proximidades do palácio legislativo para apoiar a modificação, assim como para consignar vários milhões de empresas que apoiam o chamado comandante, que está há quase uma década no poder.

Chávez, de 54 anos, incentivou em novembro a modificação da Carta Magna, um ano depois que sua proposta de fazer uma ampla e controvertida reforma -- que eliminava os limites de sua reeleição -- foi negada em um referendo.

O presidente é acusado por seus adversários de ser um "ditador" que busca se perpetuar no poder, mas ele assegura que não tem o desejo de se manter no governo e que só quer mais tempo para consolidar sua autoproclamada "revolução socialista".

"Temos que acabar com a idéia de que o presidente Chávez quer ser um ditador. Isso é mentira, ele quer uma oportunidade para poder se reeleger e isso será sempre democraticamente", disse Brandy Diaz ao canal de televisão estatal VTV, enquanto formava uma "corrente humana" no centro de Caracas.

Advogados constitucionalistas afirmam que Chávez está violando a Carta Magna de 1999 ao voltar a consultar o povo sobre sua reeleição em um mesmo período de governo, mas o presidente sustenta que esse questionamento é uma artimanha para confundir os eleitores.

O governante afirma que a reforma do artigo 230 da Constituição deve ser aprovada em fevereiro, depois de sancionada pela Assembléia Nacional depois de discussões e da fixação da data da consulta.

Analistas dizem que o presidente está incentivando essa medida política antes que uma temida crise econômica possa golpear o país, diminuindo sua popularidade.

Além disso, dizem que Chávez quer atuar antes que seus opositores possam se consolidar no poder depois das eleições regionais do mês passado, na qual ganharam mais participação em setores importantes do país.

Leia mais sobre Chávez

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.