Assassino de asilo tinha problemas conjugais (Polícia)

O autor da matança em um asilo, que deixou oito mortos no domingo em Carthage, na Carolina do Norte (sudeste dos Estados Unidos), havia acabado de se separar de sua mulher que trabalhava nessa instituição, indicou a Polícia nesta segunda-feira.

AFP |

O atirador, Robert Stewart, de 45 anos, matou oito pessoas, sete idosos da casa de repouso e uma enfermeira, e feriu pelo menos quatro, dentre eles o policial que conseguiu prendê-lo.

Robert foi levado ferido ao hospital e mantido sob custódia da Polícia. Ele ainda se encontrava hospitalizado com um quadro clínico estável nesta segunda-feira, indicou o chefe de Polícia da pequena cidade de Carthage, Chris McKenzie.

O homem havia se apresentado no asilo "fortemente armado", contou o policial. Afirmando não saber ainda o motivo da matança e que a investigação estava em andamento, ele indicou que a mulher do atirador, da qual tinha se separado havia pouco tempo, trabalhava no local.

Foi um único policial, Justin Garner, que atendeu a um chamado de urgência e conseguiu prender Robert Stewart, explicou o chefe de Polícia.

O policial agiu sozinho porque "às dez horas da manhã de um domingo acreditava-se que todos estariam na igreja", contou Chris McKenzie. Justin Garner explicou a sua atitude de entrar no asilo: "em situações em que várias vidas estão em jogo, se esperarmos, pessoas vão morrer".

O policial ficou frente a frente com o matador e o alvejou no peito.

"Se isso não foi heroísmo, eu não sei o que é", disse Chris McKenzie falando de seu colega, que levou vários tiros.

jm/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG