Assassinato de jornalista russa Anna Politkovskaia foi ordenado por político

O assassinato da jornalista russa Anna Politkovskaia foi ordenado por um político que vive na Rússia e não por um estrangeiro, declarou nesta terça-feira o advogado de um dos acusados por sua suposta participação nesse crime cometido em 2006, em Moscou.

AFP |

"Nos documentos do caso são mencionados o motivo e o indivíduo que ordenou o assassinato", afirmou o advogado Murad Musaiev, que defende um dos quatro acusados em relação ao assassinato da jornalista, cometido em 7 de outubro de 2006 no saguão do prédio em que morava em Moscou.

"A razão do assassinato foram os artigos críticos em que foram expostas figuras políticas", acrescentou, indicando que os promotores acreditaram, a princípio, que o crime tenha sido ordenado por alguém "importante e perigoso do exterior".

"O juiz falou do tema e decidiu que o julgamento será aberto", declarou Musaiev. O juiz Evgueni Zubov havia anunciado na semana passada, quando o processo foi aberto no dia 17, que o julgamento seria realizado a portas fechadas, provocando protestos dos defensores dos direitos humanos.

Politkovskaia escreveu livros e artigos muito críticos em relação ao então presidente russo Vladimir Putin (2000-2008), acusando-o pelas violações dos direitos humanos cometidos pelas forças russas na segunda guerra da Chechênia, que ela cobriu.

sjw/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG