Assalto a banco no Afeganistão deixa 18 mortos

Roubo a banco em Jalalabad, no leste do Afeganistão, foi reivindicado pelos talebãs

AFP |

Pelo menos 18 pessoas morreram e mais de 70 ficaram feridas em um assalto a banco reivindicado pelos talebãs em Jalalabad, no leste do Afeganistão, que terminou com um violento tiroteio entre os ladrões e a polícia. "Infelizmente, 18 de nossos compatriotas morreram e 70 ficaram feridos em um ataque terrorista hoje (sábado)", lamentou Gul Agha Shirzay, governador da província de Nangarhar, cuja capital é Jalalabad.

Segundo o governador, sete homens armados com granadas e fuzis atacaram a agência local do Kabul Bank, principal banco provado do país, que paga os salários de parte dos funcionários públicos, entre eles militares e policiais.

Entrincheirados no banco, os assaltantes enfrentaram a polícia em uma intensa troca de tiros, que durou várias horas. Várias explosões de origem desconhecida foram ouvidas nas cercanias da agência, cujo entorno foi isolado pela polícia.

"Eu estava no banco para sacar dinheiro quando vários homens armados entraram, dispararam alguns tiros para o ar e disseram às pessoas que ficassem juntas em um dos lados, e então começaram a atirar", contou à AFP Ewazullah, que sobreviveu ao ataque, acrescentando que os agressores "matavam indiscriminadamente"."Eu me escondi em um canto", contou. Segundo Baz Mohamad Shirzad, secretário regional da Saúde, indicou que entre as vítimas "há policiais, moradores e funcionários do banco".

Este foi o terceiro maior ataque contra a polícia registrado no Afeganistão desde 2001. Um dos mortos e 14 feridos são policiais. Ainda não se sabe o que aconteceu com os agressores.

"Três camicazes entraram na agência do Kabul Bank em Jalalabad, na parte onde são pagos os salários do exército e da polícia, causando muitas vítimas", declarou à AFP Zabihullah Mujahid, porta-voz dos talibãs.

O presidente Hamid Karzai condenou o atentado. "As pessoas estavam ali para fazer negócios e receber seus salários", declarou. "Este ataque mostra mais uma vez as ações cruéis dos terroristas, que não querem que o povo do Afeganistão viva em paz".

O principal hospital público de Jalalabad, para onde foram levadas as vítimas do ataque, foi invadido por uma multidão em busca de notícias de familiares, e as autoridades temem que o local seja alvo de um novo atentado.

"Devido à grande quantidade de pessoas e à presença de policiais feridos no hoital, a possibilidade de um ataque terrorista contra o hospital é real, e por este motivo pedi ao exército nacional e à ISAF (Força da Otan) que mobilizem tropas no local para garantir a segurança", destacou Shirzad.

"O hospital está em estado de alerta, e todos os médicos estão ocupados cuidando dos feridos".

    Leia tudo sobre: Afeganistãoconflitoroubo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG