DAMASCO (Reuters) - O presidente sírio, Bashar Al Assad, decretou na terça-feira o estabelecimento de relações diplomáticas com o Líbano, pela primeira vez desde que os dois países ficaram independentes da França, na década de 1940. O decreto, que formaliza decisões tomadas conjuntamente com o Líbano nos últimos meses, com apoio da França, instrui a chancelaria síria a abrir uma embaixada em Beirute, mas não estipula data.

O chanceler libanês, Fawzi Salloukh, disse que pretende visitar Damasco na quarta-feira para discutir com seu colega sírio, Walid al-Moualem, o mecanismo para o estabelecimento de relações.

Autoridades sírias esperam que haja uma troca de embaixadores ainda neste ano.

Damasco está sob pressão do Ocidente para adotar medidas no sentido de reconhecer a soberania libanesa, depois de uma presença militar de 29 anos no país, encerrada em 2005.

Os Estados Unidos elogiaram a decisão síria, mas o Departamento de Estado afirmou que ainda há muito a fazer, inclusive na definição das fronteiras sírio-libanesas.

"É um passo positivo. O governo sírio havia dito que iria estabelecer relações diplomáticas e intercambiar embaixadores, estabelecer uma embaixada", disse o porta-voz Sean McCormack em Washington.

A Síria dominou a política libanesa durante três décadas, até a desocupação de 2005, depois do assassinato do ex-primeiro-ministro libanês Rafik Al Hariri.

Uma investigação da ONU implicou autoridades sírias no crime, embora Damasco negue qualquer envolvimento.

A Síria e o Líbano foram países criados por Grã-Bretanha e França sobre as ruínas do Império Otomano, na década de 1920. As tensões e as restrições de trânsito na fronteira sempre marcaram seus contatos, e nunca houve relações diplomáticas entre ambos.

O governo libanês mantém diplomatas num escritório de ligação em Damasco. Em 1991, os dois países firmaram um acordo de "irmandade", que políticos libaneses contrários à Síria dizem ser excessivamente favorável a Damasco.

(Reportagem de Khaled Yacoub Oweis)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.