Tóquio, 14 set (EFE).- O próximo primeiro-ministro do Japão, Yukio Hatoyama, pediu hoje conselho ao chefe de Governo em final de mandato, Taro Aso, diante da iminente transferência de poder, durante um encontro no qual os dois falaram sobre a Coreia do Norte, informou a agência local Kyodo.

Hatoyama será eleito na quarta-feira como 16º primeiro-ministro pela Câmara Baixa, onde sua legenda, o Partido Democrático (PD), tem maioria absoluta, e pouco antes Aso renunciará como presidente do Partido Liberal-Democrata (PLD).

A reunião de hoje entre os dois, que durou cerca de 20 minutos, aconteceu a pedido do Partido Democrático, ganhador das eleições gerais de 30 de agosto no Japão, e nela foram discutidos temas de política interna, externa e econômica.

Participaram também o ministro porta-voz em final de mandato, Takeo Kawamura, e seu futuro sucessor, Hirofumi Hirano, que ofereceu aos jornalistas um resumo do tratado.

"Gostaria que me desse conselhos como primeiro-ministro", disse Hatoyama a Aso, segundo relatou Hirano.

No encontro, os dois políticos falaram do caso nuclear da Coreia do Norte e de política externa.

Aso disse a Hatoyama, que o derrotou de forma inapelável no pleito de 30 de agosto, que "espero que trabalhe duro e não tome uma direção equivocada" em política externa, economia e segurança nacional, segundo Hirano.

O Partido Democrático defende que o Japão tenha mais independência em relação aos Estados Unidos em política internacional e uma política econômica mais social, ao contrário do PLD, ligado durante décadas ao tecido empresarial japonês.

A agenda de Hatoyama de hoje inclui também um encontro com o futuro secretário-geral do PD, Ichiro Ozawa, para falar de quem ocupará a pasta das Finanças.

Em um primeiro momento, falava-se que o ministro das Finanças poderia ser Hirohisa Fujii, mas agora crescem as probabilidades de que Masayuki Naoshima, chefe de política do PD, ocupe esta importante pasta, de acordo com a "Kyodo". EFE psh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.