Tóquio, 14 jul (EFE).- O primeiro-ministro japonês, Taro Aso, se comprometeu hoje a continuar à frente do Partido Liberal-Democrata (PLD) para enfrentar o opositor Partido Democrático (PD) nas próximas eleições gerais no país, informou a agência Kyodo.

Aso expressou tal intenção um dia depois da informação de que convocará o pleito geral para o dia 30 de agosto, antes do final de seu mandato, e em meio a especulações sobre sua reeleição como líder do PLD.

Os baixos índices de popularidade de Aso registrados em pesquisas de opinião desde o início do ano e a derrota de seu partido no domingo passado nas eleições locais para a Assembleia de Tóquio aumentaram as dúvidas sobre sua continuidade à frente do PLD.

"O PD pediu uma mudança de Governo, mas isso é um meio, não um fim", disse Aso aos membros de seu gabinete durante uma reunião, segundo informou o porta-voz do Executivo japonês, Takeo Kawamura.

No entanto, durante o encontro, alguns ministros expressaram sua preocupação quanto ao impacto da derrota nas eleições locais de Tóquio sobre o pleito geral de 30 de agosto.

O primeiro-ministro insistiu em que "não podemos permitir que o PD se encarregue da política econômica no Japão".

O ministro das Finanças japonês, Kaoru Yosano, manifestou sua preocupação com a derrota eleitoral em Tóquio e assegurou que "o impacto que estes resultados podem ter em outras regiões deve ser considerado". EFE clb/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.