Asean condena atos de Pyongyang após cúpula com Seul

Seul, 2 jun (EFE).- Os dez países-membros da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean) e a Coreia do Sul assinaram um comunicado conjunto ao término de sua cúpula no qual condenam os atos da Coreia do Norte e fecham um acordo de investimentos.

EFE |

Os líderes da Asean e o presidente da Coreia do Sul, Lee Myung-bak, fecharam assim uma cúpula de dois dias na ilha sul-coreana de Jeju para celebrar o 20º aniversário das relações entre as duas partes.

O comunicado de encerramento do encontro condena o teste nuclear que a Coreia do Norte realizou em 25 de maio e o lançamento de mísseis que ocorreu em seguida.

Além disso, assegura que é uma violação das resoluções das Nações Unidas e das conversas de seis lados, que envolvem as duas Coreias, Rússia, China, Estados Unidos e Japão.

O documento pede ainda a desnuclearização da Coreia do Norte como parte essencial da estabilidade na região e o reatamento do diálogo com Pyongyang.

Alguns dos países signatários deste documento mantêm relações diplomáticas com Coreia do Norte, como Vietnã e Mianmar (antiga Birmânia).

Além disso, Coreia do Sul e a Asean assinaram um acordo de investimentos que põe fim a anos de negociações, e se une a um acordo em serviços assinado em 1º de maio, segundo a agência local "Yonhap".

As medidas incluem proteção de investimentos e transparência e se soma a outros acordos de eliminação de tarifas, embora deva ser ratificado por cada um dos países da Asean: Camboja, Brunei, Indonésia, Laos, Malásia, Mianmar, Cingapura, Tailândia, Filipinas e Vietnã.

Segundo o documento, este último acordo completa o Tratado de Livre-Comércio (TLC) entre Coreia do Sul e Asean. EFE ce/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG