Ascensão dos BRICs divide internautas brasileiros e russos da BBC

A ascensão de Brasil, Índia, Rússia e China - bloco conhecido como BRICs - como potências divide a opinião de internautas russos e brasileiros que usam os fóruns da BBC. Na última semana, a BBC Brasil e o site da BBC em russo perguntaram aos seus internautas se eles acreditam que os BRICs se tornarão potências na próxima década, igualando-se ou até superando os atuais países desenvolvidos.

BBC Brasil |

Aos brasileiros, também foi perguntado qual será o papel do Brasil neste bloco. A questão foi levantada como parte de uma série de reportagens especiais da BBC Brasil que discutiu a ascensão dos BRICs como potências até 2020.

Veja o especial da BBC Brasil sobre os Brics em 2020
Além disso, a pergunta foi lançada na mesma semana em que o G20 - grupo que forma as vinte maiores economias do mundo, com participação dos BRICs - discutiu soluções para a crise global.

Para alguns internautas, a crise mostra que a balança de poder está mudando no mundo a favor de Brasil, Índia, Rússia e China. Para outros, esses países ainda possuem desafios grandes demais para se tornarem potências de fato.

Dê também sua opinião sobre os BRICs
Confira abaixo algumas das opiniões dos internautas.

Para o usuário Simple Nick, que opinou na página da BBC em russo, um mundo multipolar está surgindo agora e "os países dos BRICs estão jogando o seu próprio jogo".

"O fracasso das políticas unipolares de mundo e a relutância dos Estados Unidos de aceitar responsabilidade pelos seus erros provocou o surgimento de um mundo multipolar", afirma o internauta russo.

O usuário Ronaldo, de Salvador, escreveu no fórum da BBC Brasil que concorda com a ideia de que um mundo multipolar favorece as potências emergentes dos BRICs.

"Acredito que os BRICs irão ter maior participação na economia mundial, mas não chegarão a ser líderes únicos, pois haverá uma multidivisão de poderes que trará maior equilíbrio."
Para o russo Vladimir, a emergência dos BRICs é uma oportunidade para outras reformas na ordem mundial.

"Os países ricos estão esperando que de alguma forma mágica tudo dará certo ou que os BRICs vão salvá-los. Uma coisa está clara: a ordem mundial deveria ser mudada - eu me refiro às Nações Unidas, ao Fundo Monetário Internacional, à Organização Mundial do Comércio e outras instituições inúteis. Criar uma nova moeda internacional é um bom ponto de partida."
Para o usuário da BBC Brasil Thiago, o Brasil pode vir a se tornar uma das maiores economias do mundo nas próximas décadas, "mas para isso precisa mudar e muito sua cultura, pois o nosso povo acha acontecimentos como o mensalão, corrupção, ladrão de terno e etc., normais em nosso país".

Para Otavio Bertolani da Camara, também de São Paulo, alguns BRICs têm um futuro mais promissor do que os demais.

"O único país que tem potencial, até 2020, para dominar a economia global é a China", escreve ele. "Quanto maior a população de um país, maior seu potencial."
Já o leitor russo Arkadi Klioutchanski não é tão otimista em relação ao poder da grande população dos BRICs.

"Eu acredito que o crescimento contínuo das populações em muitos países vai levar a guerras horríveis nestas partes do mundo", escreve.

Já Jansen Ferreira, de Manaus, é cético em relação ao futuro dos BRICs como potências.

"Tenho dúvidas sobre a ascensão do BRICs sobre o mundo. O Brasil tem enorme potencial de crescimento e desenvolvimento, mas no entanto se vê tolhido pela corrupção e pelo nível educacional de seu povo. A China já se posicionou para o mundo como uma potência, mas de que adianta um país com 1,3 bilhão de pessoas para alimentar na dianteira econômica mundial?"

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG