Legado de premiê tem o conceito de 'bunga bunga' e frases como 'Obama é jovem, bonito e bronzeado' e Merkel é 'gorda insuportável'

Berlusconi observa Cristina Kirchner, presidenta da Argentina, durante encontro do G20 em Cannes, na semana passada
AP
Berlusconi observa Cristina Kirchner, presidenta da Argentina, durante encontro do G20 em Cannes, na semana passada
Há presidentes e premiês que entram para a história por seus governos memoráveis. Outros, por governos desastrosos. Mas pouquíssimos serão lembrados pela sua gestão “bunga bunga”. A esse grupo restrito de chefes de Estado pertence o premiê italiano, Silvio Berlusconi, que prometeu renunciar nesta terça-feira - e transformou a Itália, um dos berços da civilização, em uma ópera bufa.

Entenda o caso:

- Berlusconi promete renunciar após aprovação de pacote de austeridade

Berlusconi não para:

- Berlusconi faz piada e sugere nome erótico para partido

Os amigos de Berlusconi:

- Críticos de Berlusconi invejam suas proezas sexuais, diz Putin

O iG compilou, com ajuda da agência de notícias Reuters e da rede BBC , algumas pérolas do pensamento vivo de Berlusconi. Leia abaixo e saiba por quê, como primeiro-ministro, ele se saiu melhor como humorista de stand-up.

Novembro de 2011:

A renúncia estava próxima, mas Berlusconi preferia exaltar a Itália: “A vida na Itália é a de um país rico: o consumo não diminuiu, é difícil encontrar lugares nos aviões, nossos restaurantes estão cheios.”

nullSetembro de 2011:

“É uma gorda insuportável com uma bunda incomível”, sobre a premiê alemã, Angela Merkel.

“Dentro de alguns meses vou embora deste país de merda”, em frase captada por escuta telefônica durante investigações sobre seus escândalos políticos e sexuais.

Berlusconi olha para Dilma, também em encontro do G20, em Cannes
Reuters
Berlusconi olha para Dilma, também em encontro do G20, em Cannes
Agosto de 2011:

A crise econômica aperta, e Berlusconi não mede as palavras: “Nossos corações estão sangrando. Este governo tem clamado que nunca colocaria a mão nos bolsos dos italianos, mas a situação mudou.”

Abril de 2011:

“Eu registrei ‘bunga bunga’ como uma marca para que eu possa usá-la em todas as regiões da Itália” – Bunga Bunga é o nome que Berlusconi deu a suas festas sexuais na Itália.

Novembro de 2010:
"Como sempre, eu trabalho sem parar e, se ocasionalmente acontecer de olhar uma garota bonita nos olhos, é melhor eu gostar de garotas bonitas do que ser gay," disse numa reunião durante uma exposição da indústria de motociclismo em Milão.

Outubro de 2010:

Surge um vídeo na mídia italiana com Berlusconi descrevendo uma família judia ficcional concordando em esconder outro judeu durante o Holocausto, sob a condição de que ele pague 3 mil euros por dia. Ele descreve um membro da família perguntando a outro: "Você acha que devemos lhe contar que Hitler morreu e a guerra acabou?" O premiê é duramente criticado por grupos judaicos.

Angela Merkel recebe Silvio Berlusconi em Berlim (12/1)
Reuters
Angela Merkel recebe Silvio Berlusconi em Berlim (12/1)
Setembro de 2010:

“As mulheres estão fazendo fila para se casar comigo. Sou uma lenda.”

Outubro de 2009:

“Eu sou, sem dúvida, a pessoa mais perseguida na história do mundo e na história do homem.”

Abril de 2009:

Berlusconi berra "Mr. Obama!" depois de uma foto oficial no Palácio de Buckingham, em Londres, durante reunião de líderes do G20. A rainha Elizabeth pergunta: "Por que ele tem de gritar?"

Durante uma visita a sobreviventes de um terremoto na região de Abruzzo, no centro da Itália, que estavam em barracas improvisadas, Berlusconi diz: "Eles deveriam ver isso como um camping de fim de semana."

“A esquerda não tem bom gosto, inclusive para mulheres”, diz referindo-se aos seus adversários políticos.

Novembro de 2008:

Berlusconi elogia Barack Obama, dizendo que ele é "bonito, jovem e também bronzeado", depois de o democrata ser eleito o primeiro presidente negro dos Estados Unidos.

Fevereiro de 2006:

"Eu sou o Jesus Cristo da política", disse a simpatizantes, seguindo a mídia italiana. "Sou uma vítima paciente, aguento todos, sacrifico-me por todos."

"Apenas Napoleão fez mais do que eu", disse num programa de televisão. "Mas certamente sou mais alto."

Janeiro de 2006:

Berlusconi promete se abster de sexo até a eleição seguinte. "Obrigado, caro padre Massimiliano," diz a um padre que o elogiou por defender os valores da família. "Tentarei não decepcioná-lo e lhe prometo dois meses e meio de completa abstinência sexual até 9 de abril."

Barack Obama, presidente dos EUA, Silvio Berlusconi, presidente da Itália, e Dmitri Medvedev, presidente da Rússia, se divertem posando para fotos (maio de 2010)
AP
Barack Obama, presidente dos EUA, Silvio Berlusconi, presidente da Itália, e Dmitri Medvedev, presidente da Rússia, se divertem posando para fotos (maio de 2010)
Junho de 2005:

Berlusconi diz ter usado seu charme masculino para persuadir a presidenta da Finlândia, Tarja Halonen, a desistir da candidatura do seu país em abrigar a nova Autoridade Europeia de Segurança Alimentar.
"Tive de usar todas as minhas táticas de playboy, mesmo que elas não tenham sido usadas por algum tempo", afirmou ele. O embaixador finlandês protesta.

Janeiro de 2007:

“A Itália é um grande país para se investir. Hoje, nós temos menos comunistas. Além disso, nós temos lindas secretárias, garotas soberbas.”

Berlusconi concede entrevista coletiva em maio de 2010
AP
Berlusconi concede entrevista coletiva em maio de 2010
Setembro de 2004:

"Mussolini nunca matou ninguém. Mussolini enviou as pessoas de férias ao exílio (interno)", diz à revista britânica Spectator, respondendo "sim", quando questionado se considerava o ditador da Segunda Guerra Mundial "benigno".

Julho de 2003:

"Mr. Schulz, eu sei que há na Itália um homem produzindo um filme sobre os campos de concentração nazistas. Gostaria de sugerir o senhor para o papel de Kapo. O senhor seria perfeito", disse Berlusconi ao deputado socialista alemão Martin Schulz, que o incomodava com perguntas durante sua estreia no Parlamento Europeu. O kapo era um prisioneiro de campo de concentração que tinha privilégios por inspecionar o trabalho dos prisioneiros, em geral, com brutalidade.

Representação de Berlusconi nas ruas de Valência (abril de 2010)
AP
Representação de Berlusconi nas ruas de Valência (abril de 2010)
Junho de 2003:

"Um cidadão é igual a outro (aos olhos da lei), mas talvez esse seja um pouco mais igual que os outros, dado que 50% dos italianos lhe deram a responsabilidade de governar o país", diz, numa referência a si mesmo, durante audiência de um julgamento por corrupção em Milão.

Leia mais sobre Berlusconi:

- Premiê sugeriu nomear legenda de "Força, Gnocca", palavra que faz referência a mulheres bonitas e ao órgão sexual feminino

- Críticos de Berlusconi invejam suas proezas sexuais, diz Putin

- Berlusconi só precisa ficar um dia da semana sem sexo, diz médico

- Berlusconi teria pago por sexo com marroquina por 13 vezes

- Berlusconi gastou 34 milhões de euros em compras, presentes e em suas casas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.