Artista ficará nu por quase 2 semanas na Bienal de São Paulo

São Paulo, 4 nov (EFE).- O artista brasileiro Mauricio Ianés surpreendeu hoje o público da Bienal de Arte de São Paulo ao iniciar, completamente nu, uma performance que durará até o 16 deste mês e com a qual pretende reivindicar a bondade dos estranhos.

EFE |

Ianés, de 35 anos, dormirá, se alimentará e fará suas necessidades sem sair do recinto e sobreviverá graças às doações dos visitantes, tentando portanto o público seja parte ativa e fundamental de sua obra.

Além disso, o artista não se comunicará com ninguém e não pode receber ajuda de conhecidos ou trabalhadores da Bienal.

Meia-hora após começar sua "performance", um dos visitantes lhe entregou uma garrafa de água e posteriormente outras pessoas lhe deram camisetas, comida e até um amigo imaginário de papel.

Ianés, que tem a cabeça rapada e os braços tatuados, estudou artes em São Paulo e trabalha com vídeo, projeções, instalações, objetos e "performances".

Também é desenhista de moda e na Bienal tenta estabelecer uma relação com o espectador que lhe permita sobreviver no vazio.

A 28ª Bienal de Arte de São Paulo excluiu a pintura e outras manifestações artísticas tradicionais para render uma homenagem ao "vazio" de qualidade e crítica achado nas bienais que se realizam no mundo todo, segundo seus organizadores.

A Bienal começou em 25 de outubro e vai até 6 de dezembro. EFE jrt/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG