Arquiteto italiano apresenta projeto de edifício com andares giratórios

Uma Torre Dinâmica ultramoderna, cujo projeto foi apresentado nesta terça-feira em Nova York, permitirá que seus ocupantes girem cada andar para mudar a vista ou acompanhar o movimento do sol.

AFP |

O arquiteto italiano David Fisher apresentou à imprensa sua idéia de "Torre Dinâmica", com 80 andares rotatórios em torno de um eixo vertical fixo, de módulos pré-fabricados e auto-suficiente em energia. O prédio será erguido em Dubai, nos Emirados Árabes.

Outro projeto de "arranha-céu rotatório", de 70 andares, concebido sob o mesmo princípio, deve ser construído em Moscou pelo grupo Mirax. "Esperamos poder construir uma terceira torre, em Nova York ou em outra cidade", disse Fisher.

Com 420 metros de altura, a "Torre Dinâmica" de Dubai terá luxuosos apartamentos de 124 a 1.200 metros quadrados, que serão vendidos por 30.000 dólares o metro quadrado - ou seja, entre 3,7 e 36 milhões de dólares.

Acionado por um simples comando vocal, cada andar pode girar sobre o eixo, demorando entre 1 e 3 horas para dar a volta completa. Será um "edifício inteligente", equipado com os últimos avanços da tecnologia domótica - utilizada para controlar e centralizar as ferramentas do lar moderno.

O morador poderá tomar seu café-da-manhã admirando o nascer do sol e jantar olhando para o pôr-do-sol no mesmo cômodo, ou receber suas visitas em uma sala cuja vista muda de tempos em tempos.

"Esses edifícios abrirão novas perspectivas ao nosso redor", afirmou Fisher. E, como cada andar roda, o aspecto geral do prédio - que estará pronto para ser ocupado em 2010 - "terá formas infinitas".

O edifício será construído a partir de unidades pré-fabricadas que começarão a ser montadas "nas próximas duas ou três semanas", segundo Fisher, em Altamura (Bari, sul da Itália), em uma fábrica com mais de 600 operários.

Graças à utilização dos módulos pré-fabricados, o projeto terá seus prazos de construção acelerados. Uma obra tradicional leva cerca de seis semanas para concluir um andar, enquanto a "Torre Dinâmica" de Dubai terá um piso erguido por semana, o que reduzirá os custos em 10%.

Outra particularidade do edifício - que custará 700 milhões de dólares - apontada por Fisher é seu caráter "verde", ou seja, sua capacidade de gerar toda a energia de que precisa através de 79 turbinas eólicas horizontais instaladas entre os andares.

A entrevista coletiva que apresentou o projeto, organizada em um hotel de luxo, incluiu uma série de recursos de mídia ilustrativos, mas mesmo assim algumas questões permaneceram sem explicação - como, por exemplo, de que modo os prédios do arquiteto italiano conseguirão ser auto-suficientes energeticamente nos climas extremos de Dubai e Moscou.

Perguntado sobre o funcionamento do sistema hidráulico de seu projeto (uma vez que os andares não são fixos), Fisher disse que o problema será resolvido com um sistema parecido ao utilizado para abastecer aviões durante o vôo.

"Não gostaria de estar dentro desse prédio em caso de incêndio", comentou um jornalista britânico na entrevista coletiva, preocupado com a segurança da construção.

Segundo Fisher, que confessou nunca ter coordenado a construção de um arranha-céu antes, na Itália há edifícios erguidos há 800 anos "que estão em perfeito estado" nos dias de hoje. E garantiu que suas torres dinâmicas serão construídas com os melhores materiais disponíveis no mercado.

ltl/ap/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG