Arqueólogos russos acharam a capital do reino judeu dos khazares

Arqueólogos russos asseguraram nesta quarta-feira ter descoberto as ruínas da capital do reino khazar, cujos habitantes teriam se convertido ao judaísmo entre os séculos VIII e X.

AFP |

"Trata-se de uma descoberta muito importante", afirmou à AFP o organizador da expedição, Dmitri Vasiliev,da Universidade do Astrajão, referindo-se às escavações perto da aldeia de Samosdelka, norte do Mar Cáspio.

"Agora podemos lançar uma luz sobre uma das histórias mais intrigantes daquela época: como viviam realmente os khazares. Conhecemos muito pouco sobre os khazares, seus credos, seus ritos funerários, sua cultura", acrescentou.

Os khazares eram uma tribo turcomena seminômade que se converteu ao judaísmo; em seu apogeu, o Estado khazar e seus reinos tributários chegaram a controlar um território que abrange o atual sul da Rússia, oeste do Cazaquistão, leste da Ucrânia, Azerbaijão e grandes partes do Cáucaso.

Finalmente foi tomado e devastado no processo de expansão da Rússia.

Nas crônicas árabes, seu capital é chamada Itil, uma cidade multiétnica, com templos e juízes cristãos, judeus, muçulmanos e pagãos.

As escavações na zona de Samosdelka foram iniciadas há nove anos, mas só agora existem provas suficientes que sustentam a tese de que as ruínas, incluindo as de uma fortaleza de tijolos, correspondem à da capital perdida dos khazares.

dt/ch/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG