Arqueólogos encontram cripta na qual Calígula foi assassinado

Roma, 17 out (EFE).- Um grupo de arqueólogos do departamento de Cultura da Prefeitura de Roma encontrou a entrada de uma cripta situada sob a domus - casa particular da época do Império Romano - do imperador Tibério na colina do Palatino, o local exato no qual, segundo o historiador Suetônio, Calígula foi assassinado por sua guarda pessoal.

EFE |

Esta informação foi dada pela chefe da equipe que realizou a descoberta, Maria Antonietta Tomei, em uma reunião com um pequeno número de especialistas reunidos no Ministério de Cultura da Itália, informa hoje o jornal "Corriere della Sera".

A entrada da cripta foi construída pelo imperador Cláudio, sucessor de Calígula, e permanecia sepultada sob os porões da casa construída sobre ela na época de Nero, sucessor por sua vez de Cláudio.

Até agora, segundo o jornal de Milão, se conhecia a escada pela qual os guardas pretorianos - incitados por alguns senadores a matarem Calígula para restaurarem a República após seus excessos - desceram à cripta para assassinarem o imperador, mas não o lugar exato onde este foi morto segundo os historiadores Suetônio e Flávio Josefo.

Os arqueólogos também descobriram várias esculturas, o que aumenta o número de tesouros encontrados na antiga casa do imperador Tibério, que então ocupava um terço da colina Palatina. EFE ddt/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG