Arqueólogos desenterram árvore de 290 milhões de anos na Alemanha

Berlim, 10 jun (EFE) - Especialistas do Museu Natural de Chemnitz (leste da Alemanha) desenterraram uma conífera com 290 milhões de anos que estava em uma floresta que ficou sepultada após uma erupção vulcânica.

EFE |

O anúncio foi feito hoje pelo diretor dos trabalhos, Ralph Kretzschmar, através de um comunicado do Museu de História Natural da cidade.

Por enquanto, os especialistas trabalham sobre uma superfície na qual descobriram dois troncos caídos e outros quatro que se mantêm de pé.

Os pesquisadores extraíram também do subsolo petrificado um galho arrancado com protuberâncias "anormais", que podem ser a causa de uma doença letal arbórea, antes do soterramento da floresta.

"Poderia se tratar de uma descoberta chave", indicou o diretor do museu, Ronny Rössler, que acrescentou que com os novos dados poderia ser determinada a densidade da floresta pétrea.

Especialistas do museu indicaram que as árvores datam de 290 milhões de anos, quando na Alemanha ainda havia florestas tropicais.

Sua informação celular foi preservada, em estado petrificado, em decorrência dos processos químicos derivados da erupção.

A floresta petrificada foi descoberta no século XVIII nos alicerces de Hilbersdorf, um dos bairros da cidade. EFE nvm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG