Jerusalém, 11 ago (EFE).- Arqueólogos descobriram um templo romano do século II depois de Cristo em Zipori, na Baixa Galiléia, que prova o caráter multicultural dessa cidade, informaram hoje à Agência Efe os pesquisadores.

Os restos do templo estavam sob as ruínas de uma igreja bizantina e demonstram a convivência das comunidades judaica, pagã e cristã na cidade israelense de Zipori.

"É o único templo que encontramos por enquanto em Zipori e foi uma surpresa porque, sendo esta uma cidade judaica situada em uma região judaica, esperávamos encontrar sinagogas, mas não achamos ainda nenhuma dentro da cidade e sim este templo romano", explicou à Efe Ze'ev Weis, professor do Instituto de Arqueologia da Universidade Hebraica.

Os arqueólogos tinham encontrado até agora em Zipori alguns edifícios e casas romanas, mas a grande maioria pertencia à majoritária população judaica.

Segundo Weis, a descoberta é surpreendente porque demonstra que a comunidade romana nesta cidade era muito forte.

"O templo e seu pátio ocupam uma área muito grande no centro da cidade, é um espaço dominante", explica o pesquisador, que admite que a comunidade romana de Zipori poderia ser maior do que se estimava até agora.

"Esperamos em um futuro ter mais informação sobre o culto, encontrar alguma estátua ou algum resto que nos permita averiguar quais deuses veneravam aqui", acrescenta.

Nesta mesma expedição, foram desenterradas moedas romanas da época de Antonio Pio, que mostram um templo destinado aos deuses Júpiter e Fortuna (Zeus e Tiche na mitologia grega).

A cidade de Zipori fica em um monte na Baixa Galiléia, na metade de caminho entre o Mediterrâneo e o Mar da Galiléia. EFE aca/bm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.