Armazém de alimentos é saqueado em Porto Príncipe

GENEBRA - Pelo menos um armazém do Programa Mundial de Alimentos (PMA) da ONU foi saqueado em Porto Príncipe, revelou nesta sexta-feira uma porta-voz desse organismo humanitário.

iG São Paulo |

Segundo Emilia Casella, porta-voz do órgão, os roubos "não foram necessariamente violentos". "Em uma situação de emergência e tão desesperada como esta, os saques não são incomuns", disse.

A porta-voz relatou que o terremoto de terça-feira danificou a estrutura de alguns armazéns, o que facilitou a entrada de pessoas sem forçar as instalações.

Casella não excluiu a possibilidade de que outros armazéns menores do organismo também tenham sido saqueados, mas disse que ainda não tinha informações.

Também se espera uma primeira avaliação para estabelecer que quantidade de alimentos falta. Casella explicou que muitos dos mantimentos saqueados são inúteis nesta situação, já que precisam passar por cozimento e não há água, nem fogões para fazê-lo.

Segundo a porta-voz, o necessário nestas circunstâncias são porções prontas para comer e alimentos de alto conteúdo proteico.

Casella contou que, em colaboração com a Organização Internacional de Migrações (OIM), começou ontem a distribuição de alimentos entre quatro mil sobreviventes que estão nas imediações dos escritórios do primeiro-ministro.

Segundo a porta-voz, o plano inicial do PMA é distribuir 14 milhões de rações diárias durante um mês para dois milhões de pessoas.

No entanto, o PMA "não tem essas reservas por enquanto, e por isso estamos convocando doadores", explicou a porta-voz.

* Com EFE e AP

Veja também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haiti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG