Armani exalta feminilidade vestindo uma mulher romântica e elegante

Roma, 22 set (EFE) - Giorgio Armani deixou de lado sua sobriedade tradicional ao apostar em uma mulher romântica que, por isso, não perde força e elegância, em sua coleção primavera-verão 2009, apresentada hoje na semana de moda feminina de Milão.

EFE |

O estilista italiano, que, no encerramento de seu desfile, disse que voltou a dar mais importância à mulher como tal acima das tendências, apostou, na ocasião, na leveza dos tecidos e no movimento.

Para o dia, Armani se manteve fiel às calças, mas abriu espaço para as saias lisas, enquanto para a noite o vestido se transforma na peça indispensável de qualquer guarda-roupa.

Vestidos drapeados e decotados e saias vaporosas deixam reluzir impressos de cores pastel que ficam longe de se serem chamativas ou são enfeitados com cristais "swarovski".

Para ocasiões mais informais, o estilista aposta em vestidos até o joelho evocando uma simples túnica, cujo único complemento é um foulard de gaze, enquanto os de linhas mais retas são acompanhados de jaquetas de chiffon mais estreitas nos ombros que se alargam na altura da quadril.

Já Missoni preferiu expressar essa feminilidade com formas geométricas tanto em impressos quanto no desenho das peças.

Os cintos elásticos servem aqui para realçar a cintura que, de outro modo, passaria despercebida sob os blusões e os vestidos vaporosos que mantêm o emblemático impresso caleidoscópico da casa italiana.

Nesta ocasião, as cores protagonistas são, sem dúvida, o amarelo e o verde com algumas incursões dos metalizados e o cinza.

Para a noite, a firma de Ottavio e Rosita Missoni prefere os vestidos longos, adornados com pedras e de linhas retas e que alternam os pronunciados decotes em V ou de tipo marinheiro.

Enquanto isso, o estilista Ermanno Scervino se centrou na versatilidade de uma mulher que pode escolher tanto peças de talhe clássico quanto a combinação de atrevidos tops com shorts curtos, que encontrarão nos sapatos altos seu melhor complemento e aliado.

As propostas de Scervino se caracterizam por transparências que deixam entrever o corpo de uma mulher que se insinua com elegância e que joga com as assimetrias de blusões e camisas.

Os vestidos pareô alcançam um ar 'chique' graças aos enfeites com franzidos na parte da frente ou de trás e a cintos que realçam a figura.

Com a firma C'N'C, o estilista Enio Capasa levou à passarela de Milão sua linha jovem, caracterizada pelo uso de gazes tecnológicas e transparências com peças que se sobrepõem para dar um ar transgressor em um absoluto preto.

Uma proposta totalmente oposta às da Byblos, que inundou a passarela de cores pastel em peças drapeadas e cheias de movimento.

EFE ebp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG