Arizona aprova legalização da maconha para fins medicinais

O Estado americano se tornou o 15º a legalizar a substância para tais fins

EFE |

Os eleitores do Arizona aprovaram por uma pequena vantagem o uso da maconha para fins medicinais, segundo revelou a contagem dos votos divulgada neste final de semana. Na apuração, o apoio à Proposta 203 venceu por uma margem de 4.341 votos (50,13%), segundo o site do jornal "Arizona Republic".

Com essa decisão, o Estado americano se tornou o 15º a legalizar a substância para tais fins. O Departamento de Saúde do Arizona deve começar em abril a avaliar quem utilizará a maconha, assim como as solicitações dos pacientes.

Andrew Myers, responsável pela campanha para a legalização, declarou à imprensa que o Arizona agora tem a oportunidade de "demonstrar ao resto do país o que é um bom programa que utiliza maconha para usos medicinais".

A medida aprovada permitirá que os pacientes que sofrem de câncer, aids, hepatite C e outras doenças "crônicas ou debilitantes" adquiram até 700 gramas de maconha a cada duas semanas ou mesmo que cultivem a planta.

Os pacientes devem obter permissão de seus médicos e se registrar no Departamento de Saúde do Arizona. A decisão de legalizar ou não a maconha foi submetida a votação no dia 2 de novembro, mesma data das eleições legislativas, estaduais e locais nos EUA. No mesmo dia, a Califórnia rejeitou legalizar a droga para uso recreativo e Dakota do Sul não aprovou seu uso sob prescrição médica.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG