Ariel Sharon completa quatro anos em coma

O ex-primeiro-ministro israelense Ariel Sharon completará quatro anos em coma no próximo dia 4 e até hoje nenhum líder político prosseguiu com seu plano de separação unilateral dos palestinos, cuja primeira etapa devia ser a retirada de Gaza, realizada em 2005, com o objetivo de fortalecer a segurança de Israel e tirar o exército nacional do atoleiro no território palestino.

AFP |

Somente o partido centrista Kadima, criado por ele, reivindica seu legado político, embora tenha deixado seu projeto cair no esquecimento.

Nascido em 27 de fevereiro de 1928, Sharon, um ex-general que se tornou líder da direita nacionalista, sofreu um derrame cerebral em 4 de janeiro de 2006 e, desde então, é mantido vivo artificialmente, depois de ter caído num coma aparentemente irreversível.

Muitos israelenses sentem nostalgia da época em que Sharon era chefe de governo, devido aos fracassos de seu sucessor, o atual primeiro-ministro Ehud Olmert, na gestão da guerra no Líbano em 2006.

str/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG