Argentinos marcham até embaixada britânica para reivindicar Malvinas

BUENOS AIRES - Membros de grupos que fazem piquetes e de organizações de esquerda marcharam nesta sexta-feira até a embaixada do Reino Unido em Buenos Aires para reivindicar a soberania Argentina sobre as Malvinas, no dia em que se completam 28 anos da guerra entre os dois países pelo domínio das ilhas.

EFE |

Os manifestantes também expressaram sua rejeição à decisão britânica de buscar petróleo no arquipélago , uma medida que recentemente estremeceu as relações entre a Argentina e o Reino Unido.

AFP
Policiais argentinos fazem a segurança da embaixada britânica em Buenos Aires

Policiais argentinos fazem segurança da embaixada britânica


"Trata-se de um grande marcha para reivindicar a soberania argentina e homenagear os mortos na guerra", travada entre a Argentina e o Reino Unido em 1982, afirmou o líder dos piquetes Luis D'Elía.

Para evitar distúrbios, cem policiais foram deslocados para as imediações da sede da embaixada.

A presidente argentina, Cristina Fernández Kirchner, reivindicou nesta sexta-feira que o Reino Unido respeite a resolução das Nações Unidas que exorta os dois países a retomar as negociações pela soberania do arquipélago.

A tensão entre Buenos Aires e Londres aumentou desde o início das atividades de prospecção de petróleo de empresas de capital britânico nas Malvinas .

Na guerra de 1982, que terminou com uma derrota argentina, morreram 255 britânicos, três ilhéus e 649 argentinos.

Leia mais sobre Ilhas Malvinas

    Leia tudo sobre: argentinagrã-bretanhamalvinas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG