Argentinos fazem vigília em hospital para apoiar Cristina

Presidenta passa nesta quarta-feira por cirurgia para a retirada de um tumor na glândula tireoide

iG São Paulo |

Partidários da presidenta da Argentina, Cristina Kirchner, fazem uma vigília desde a noite de terça-feira em frente ao Hospital Austral, nos arredores de Buenos Aires, onde a líder passará por uma cirurgia para a retirada de um tumor na glândula tireoide .

Leia também: Com Cristina Kirchner, câncer atinge sexto líder da América Latina

AP
Criança segura pôster de Cristina Kirchner em frente ao hospital onde a líder está internada em Pilar, a 40 km de Buenos Aires

Com cartazes que dizem “Força Cristina”, os manifestantes pretendem ficar em frente ao hospital até que a cirurgia, que acontece nesta quarta-feira, seja finalizada. A operação será realizada pelo doutor Pedro Saco, chefe do departamento de Cirurgia do Hospital Austral e do Serviço de Cabeça e Colo do Instituto de Oncologia da Universidade de Buenos Aires.

O governo argentino anunciou na semana passada que Cristina recebeu o diagnóstico de um carcinoma papilar, detectado durante um exame médico de rotina pouco antes do Natal. Segundo médicos, a presidenta, de 58 anos, tem mais de 90% de chance de recuperação.

Cristina vinha sofrendo de quadros de hipotensão que a obrigavam a suspender, por breves períodos, as atividades oficiais. A última crise ocorreu no dia 11 de outubro passado, 12 dias antes das eleições presidenciais. Em abril passado, a presidenta ficou 48 horas de repouso pelo mesmo problema, sendo obrigada a adiar uma visita oficial ao México.

Em dezembro, Cristina tomou posse para um novo mandato de quatro anos, após vencer as eleições de 23 de outubro, com 54,11% dos votos. Seu marido e antecessor, Néstor Kirchner, morreu no dia 27 de outubro de 2010, aos 60 anos, vítima de um ataque cardíaco.

A notícia de que Cristina sofre de câncer na glândula tireoide causou impacto na América Latina, uma região onde diversos líderes sofreram com a doença recentemente. A presidenta brasileira, Dilma Rousseff, tratou um câncer no sistema linfático diagnosticado em 2009.

O ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva trata um tumor na laringe. O líder venezuelano, Hugo Chávez, foi submetido a uma cirurgia para a retirada de um tumor na região pélvica, enquanto o presidente paraguaio, Fernando Lugo, luta contra um câncer linfático.

Com Reuters e AFP

    Leia tudo sobre: argentinacâncercristina kirchnertumorcirurgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG