Organizações sociais, de direitos humanos e de esquerda foram às ruas de Buenos Aires nesta quarta-feira para manifestar seu apoio à decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de abrigar o líder deposto de Honduras, Manuel Zelaya, na embaixada brasileira em Tegucigalpa, e repudiar o golpe de estado.

Uma primeira passeata seguiu até a embaixada do Brasil na capital argentina, no bairro de Recoleta, para saudar a atitude do presidente Lula e prestar "solidariedade ao povo hondurenho".

"Obrigado Brasil", "A América Latina está com Honduras", diziam cartazes exibidos pelos manifestantes.

Outra marcha, integrada por partidos trotskistas e pela federação de estudantes da Universidade de Buenos Aires (FUBA), seguiu para a embaixada de Honduras em Buenos Aires, para repudiar o golpe de Estado que derrubou Zelaya, em 28 de junho passado.

ls/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.