Argentino que abusou da filha não poderá alegar insanidade

Buenos Aires, 8 jun (EFE).- Os exames psiquiátricos realizados no argentino Armando Lucero, acusado de abusar sexualmente de uma de suas filhas durante duas décadas e de ter tido sete filhos com ela, indicam que ele é penalmente imputável, informaram hoje fontes judiciais.

EFE |

Isso significa que o acusado não poderá alegar insanidade e que pode ser considerado culpado em um futuro julgamento.

O estudo foi enviado pelo Instituto Médico Legal (IML) ao promotor encarregado do caso, Marcelo Gutiérrez del Barrio, que se limitou a informar sobre o resultado sem dar outros detalhes do documento.

Na semana passada, a Justiça da província argentina de Mendoza, oeste, divulgou os resultados do exame de DNA que confirmaram que Lucero é o pai de sete filhos que teve com uma de suas filhas, a primeira prova do suposto abuso sexual, entre outras acusações pelas quais o homem, de 67 anos, permanece detido há um mês.

A essas provas se somam agora o laudo psiquiátrico realizado no acusado, que é fundamental para definir sua situação processual, disseram as fontes.

Lucero permanece isolado em uma cela da penitenciária da cidade de Mendoza, cerca de mil quilômetros de Buenos Aires, após ser processado por abuso sexual com acesso carnal agravado pelo vínculo.

EFE hd/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG