Argentino nada 7 horas para salvar companheira

Buenos Aires, 26 mar (EFE).- Um piloto civil de 45 anos nadou sete horas em busca da ajuda da Guarda Costeira argentina para salvar a companheira, de 37 anos, com quem tinha naufragado no Rio da Prata, a seis quilômetros do litoral da periferia de Buenos Aires.

EFE |

"Nascemos de novo", disse Laura Di Battista, que permaneceu 12 horas flutuando com um salva-vidas em meio ao mar agitado, em uma odisseia relatada pela imprensa da capital argentina.

Na terça-feira à tarde, Laura e Luis Crespo, ambos argentinos, navegavam em uma lancha da cidade de La Plata à vizinha uruguaia de Colônia, a cerca de 40 quilômetros, quando a mulher se sentiu indisposta e decidiram voltar, mas a embarcação sofreu uma quebra no casco e afundou rapidamente.

"Quis nadar, mas não conseguia, não tinha força. Luis me deu um beijo na testa e disse: 'meu amor, vou buscar ajuda, espera", disse a mulher quem foi resgatada exausta e com hipotermia na madrugada da quarta-feira pela Guarda Costeira, depois de ser avistada de um helicóptero.

Depois de sete horas de nadando, Crespo conseguiu chegar à costa e pedir ajuda às autoridades, que enviaram duas lanchas e um helicóptero que conseguiram resgatar Laura, depois de duas horas de buscas no Rio da Prata. EFE alm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG