Argentino abandonado na maternidade reencontra mãe no Facebook

Um estudante argentino de 23 anos, que havia sido abandonado em um hospital quando tinha sete dias de vida, encontrou a mãe biológica por meio do site de relacionamentos Facebook.

BBC Brasil |

Mauricio Barrios, que mora na Província de Córdoba com a família que o adotou, lançou em março uma página no Facebook chamada "Busco a mi mamá" ("Procuro minha mãe"), na tentativa de encontrar a mãe biológica.

Arquivo pessoal
Mauricio Barrios
Mauricio Barrios

Segundo ele, além da família adotiva, 25 mil pessoas se uniram à campanha na rede social para tentar ajudá-lo.

"Há uma semana apareceu uma amiga da minha mãe biológica, que a ajudou naquela época. O nome dela é Iris e ela me disse onde morava a família da minha mãe. Viajei com parentes (adotivos) à Villa del Totoral, e lá encontrei meus avós, meus tios e primos", disse ele ao jornal Clarín.

Desculpas

Como a mãe não estava na cidade, o encontro entre eles só ocorreu no último domingo, em uma praça, na companhia de familiares.

"Ela me abraçou, pediu desculpas, e eu a desculpei e a agradeci por me deixar ter vida", disse.

Segundo Mauricio, a mãe biológica teria contado que a gravidez foi "um acidente", que casou com outra pessoa e não teve outros filhos.

Mauricio contou que foi deixado pela mãe biológica num hospital após ter nascido prematuro no dia 1º de janeiro de 1987.

"Eu queria agradecer porque ela me deixou nascer, não me abortou. Ela me manteve vivo durante os sete meses da gravidez", afirmou na segunda-feira, diante das câmeras de televisão da Argentina.

"Sinto um imenso alívio. Eu sempre quis saber quem era minha família de sangue. Sempre tive essa curiosidade, essa pergunta constante. Estou muito mais tranquilo e feliz agora", disse, por telefone, à BBC Brasil.

Na segunda-feira, Mauricio agradeceu no Facebook o apoio dado a ele.

Leia mais sobre Facebook

    Leia tudo sobre: argentinafacebooknascimento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG