Argentina terá 1,2 mil policiais em passagem de tocha olímpica

O governo da cidade de Buenos Aires destinará 1,2 mil policiais federais para a passagem da tocha olímpica pela capital argentina, nesta sexta-feira. O anúncio foi feito nesta terça-feira pelo ministro de segurança do governo portenho, Guillermo Montenegro, e pelo subsecretário de Esportes, Francisco Irarrázal .

BBC Brasil |

"Serão 1,2 mil policiais federais, além de 1,5 mil seguranças da prefeitura (que não costumam usar armas)", disse Irarrázal. "Acreditamos que é um policiamento suficiente para o percurso, que será de 14 quilômetros."
"O esquema de segurança será especial, mas queremos que as pessoas possam ver a tocha. Não queremos que ocorra aqui o mesmo que ocorreu em Paris. Achamos que ali ocorreram exageros", disse o subsecretário de Esportes.

Na segunda-feira, protestos contra a repressão da China no Tibete atrapalharam a passagem da tocha por Paris. O percurso da tocha na cidade teve de ser reduzido, e a cerimônia final da passagem foi antecipada.

A passagem da chama por Londres, no domingo, também foi marcada por protestos.

O prefeito de Buenos Aires, Maurício Macri, disse não acreditar que haverá distúrbios na passagem do símbolo das Olímpiadas pela capital argentina.

"Será um bom exemplo que ela aqui não seja apagada", afirmou.

Maradona
A Argentina será o único país de língua espanhola, e o único na América Latina, a receber a tocha.

A previsão é de que a tocha chegará a Buenos Aires no final desta quinta-feira, vinda de São Francisco, nos Estados Unidos.

De acordo com a TV América, ela será mantida em um lugar seguro até a sexta-feira. No total, a expectativa é de que a tocha permanecerá pelo menos 32 horas na capital argentina.

A tocha sairá do bairro de Porto Madero, passando pelo centro portenho e o bairro de Palermo até chegar ao Clube Hípico, no mesmo local.

Seu percurso contará com a participação de 80 atletas, segundo um dos participantes.

Entre os convocados estão o ex-jogador Diego Armando Maradona e a ex-tenista Gabriela Sabatini.

Maradona, segundo a imprensa argentina, ainda não tinha confirmado sua presença.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG