Vítima, atualmente com 43 anos, levou pai à prisão ao denunciá-lo à Justiça; exames de DNA confirmaram paternidade de crianças

Um homem de 62 anos foi detido em uma zona rural da Província de Santa Fé, no centro-leste da Argentina, por ter estuprado a própria filha durante 30 anos, ao longo dos quais teve com ela 10 filhos, informou nesta quarta-feira a justiça local.

A vítima, atualmente com 43 anos, denunciou o pai na Justiça, afirmando que ele a estuprou pela primeira vez aos 13 anos de idade. Segundo a mulher, seus dez filhos são fruto das relações forçadas com o pai, com quem vivia na cidade de Nicanor Molinas, a 600 km ao norte de Buenos Aires.

"Isso é muito pior que o da Áustria", afirmou a uma rádio argentina o juiz do caso, Virgilio Palud, referindo-se ao caso do austríaco Josef Fritzl, que durante 24 anos manteve a própria filha sequestrada no porão de sua casa em Amstetten, tendo com ela sete filhos.

A vítima, cujo nome não foi revelado, relatou que o pai a ameaçava e a espancava para que ela não contasse a ninguém sobre a situação, mas ela aproveitou a prisão de um homem na região por roubo de gado para falar com a polícia.

"O acusado negou os fatos, mas os testes de DNA confirmaram a paternidade", disse Palud. O magistrado indicou que o homem pode ser condenado a até 20 anos de prisão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.