Sindicatos de caminhoneiros suspenderam este sábado grande parte dos bloqueios de estradas na região central da Argentina, ainda que o conflito sobre o lucro das exportações continue entre os agricultores e o governo.

Os protestos nas províncias de Córdoba (centro) e Santa Fé (centro-oeste), que tem forte atividade agroindustrial, foram suspensos após acordo entre federações de sindicatos de transporte desses distritos e o governo, que prometeu a imediata normalização do comércio interno de cereais.

Os donos de caminhões se mobilizaram pelas perdas que a paralisação provocou, já que por mais de três meses agricultores entraram em greve em protesto contra o aumento de impostos sobre as vendas externas de grãos, especialmente sobre a soja, principal produto de exportação da Argentina.

No entanto, outras entidades de caminhoneiros recusaram o acordo e mantêm os bloqueios nas estradas em províncias de Buenos Aires e Entre Ríos (centro-oeste), entre elas na estrada 14 do Mercosul, o que dificulta a circulação entre Argentina, Brasil e Paraguai.

Os caminhoneiros se uniram aos agricultores, que seguem sem vender seus grãos apesar da suspensão d a terceira greve do setor na segunda-feira passada. Os dois setores exigem que o governo retome o diálogo com a direção rural.

lt/pz/cl/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.