Argentina quer que catadores de papel prestem contas ao Fisco

Buenos Aires, 1 nov (EFE).- A Argentina está buscando que as pessoas que catam papéis e papelões do lixo para revender prestem contas ao Fisco, confirmaram hoje fontes oficiais.

EFE |

A Administração Federal de Receita Pública (Afip) começará a aplicar um sistema de retenção de impostos e estabelecerá um registro fiscal para as pessoas que participem da rede relacionada com a reciclagem do lixo, entre eles os cartoneros, como são conhecidos os que recolhem papel nas ruas argentinas.

Segundo estatísticas da província de Buenos Aires, na faixa urbana da capital argentina há cerca de 100 mil pessoas que vivem do lixo.

Na Cidade de Buenos Aires, o número de pessoas que diariamente saem às ruas para recolher esses materiais duplicou nos últimos dois anos, ao passar de 2.905 para seis mil.

O recenseamento na Afip como autônomos permitirá aos cartoneros obter benefícios sociais e acumular fundos para sua aposentadoria.

Para elaborar o registro, o organismo espera contar com a ajuda de municípios e entidades intermédias vinculadas aos coletores de papéis e papelões. EFE ms/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG