Argentina: protesto diante da Casa Rosada deixa 23 feridos

Manifestantes de esquerda e policiais se enfrentaram nesta segunda-feira na Praça de Maio, diante da sede do governo argentino, em um incidente que deixou ao menos 23 feridos e 8 detidos, segundo a imprensa local.

AFP |

Dezenas de manifestantes das organizações Quebracho e Polo Operário foram dispersados a golpes de cassetete pela polícia quando tentavam armar uma tenda na Praça de Maio, no centro de Buenos Aires, para exigir um aumento do auxílio-desemprego para 650 pesos (230 dólares).

Ao menos 8 policiais foram feridos por pedras e objetos contundentes atirados pelos manifestantes, disse um oficial à imprensa.

Entre os "piqueteiros", 15 ficaram feridos e 8 foram detidos pela polícia, informou o dirigente do Polo Operário Néstor Pitrola.

O dirigente do Quebracho Fernando Esteche condenou a repressão e culpou o governo pela violência.

Segundo Pitrola e Esteche, a manifestação tinha por objetivo apresentar o pedido de aumento do auxílio desemprego a algum funcionário da Casa de Governo, mas como não foram recebidos, os manifestantes decidiram montar a tenda na Praça de Maio e permanecer no local até uma audiência.

Um jornalista do canal Crônica Televisão ficou ferido quando cobria o confronto corpo-a-corpo entre manifestantes e policiais.

A polícia entrou na Praça com escudos e cassetetes, partindo com decisão contra os piqueteiros.

Alguns manifestantes lançaram coquetéis molotov contra os agentes e atingiram um veículo estacionado, que pegou fogo, segundo a versão oficial.

jos/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG