Argentina protesta com Londres por nova Constituição nas Malvinas

O governo argentino apresentou, nesta quinta-feira, um protesto formal à Grã-Bretanha por ter aprovado uma nova Constituição para as Ilhas Malvinas, território ainda sob disputa de soberania, informou a Chancelaria do país sul-americano, em nota à imprensa.

AFP |

A medida britânica "constitui uma flagrante violação do mandato que as Nações Unidas nos impõem" sobre o conflito pelo arquipélago do Atlântico Sul, disse o chanceler Jorge Taiana à imprensa.

O ministro das Relações Exteriores declarou que "o governo argentino denunciará essa violação na comunidade internacional", ao se referir ao comunicado oficial, no qual expressa que "esse ato unilateral britânico constitui uma nova aberta violação às resoluções da ONU".

A Grã-Bretanha anunciou, nesta quinta-feira, ter acordado uma nova Constituição para as Ilhas Malvinas (Falklands), que reforça a democracia local, embora mantenha os poderes de Londres para proteger seus interesses, anunciou o Ministério britânico das Relações Exteriores.

Ambos os países travaram uma guerra em 1982, quando a ditadura do general Leopoldo Galtieri enviou tropas para as ilhas, que foram recuperadas por Londres após 74 dias de combates, com 649 baixas argentinas e 255 britânicas.

A Grã-Bretanha invadiu e ocupou o território em 1833, quando pertencia às Províncias Unidas do Rio da Prata e instalou uma colônia no local.

dm/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG