Argentina pede respeito ao Estado de direito na Guiné-Bissau

Buenos Aires, 2 mar (EFE).- O Governo da Argentina lamentou hoje o assassinato do presidente da Guiné-Bissau, João Bernardo Vieira, e pediu que as partes em conflito respeitem o Estado de direito no país.

EFE |

"A República Argentina lamenta o assassinato do presidente constitucional da Guiné-Bissau e expressa sua preocupação com a deterioração da situação política nesse país", disse a Chancelaria argentina em comunicado.

"O Governo argentino pede a todas as partes na Guiné-Bissau que preservem o Estado de direito e respeitem plenamente os direitos humanos", acrescentou.

Vieira foi assassinado hoje em Bissau, capital do país africano, por soldados leais ao chefe do Estado-Maior do Exército, general Tagmé Na Wai, morto ontem à noite em um atentado.

Segundo a imprensa local, as duas mortes foram o desenlace de uma profunda rivalidade entre Vieira e Na Wai, que nos últimos meses se relacionavam de maneira muito tensa. EFE cw/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG