México, 12 mai (EFE).- A Embaixada da Argentina no México afirmou hoje que não há qualquer restrição à entrada de mexicanos no país nem tratamento especial para os passageiros que chegam em voos com escalas em outras nações que tivessem tido origem em território mexicano.

Em 28 de abril, a Argentina suspendeu os voos diretos com o México devido ao alerta sanitário causado pela gripe suína, que, na segunda nação, já deixou 58 mortos e 2.224 contágios.

O embaixador da Argentina no México, Jorge Yoma, explicou que o país não estava sanitariamente preparado para enfrentar uma epidemia como a atual.

A delegação diplomática lamentou hoje os "sucessivos mal-entendidos surgidos por causa da incorreta interpretação de alguns setores da opinião pública perante a medida preventiva adotada pela Autoridade Sanitária Argentina de suspender exclusivamente os voos diretos entre Argentina e México".

Em comunicado, lembrou que os mexicanos que desejarem viajar à Argentina podem fazer isso através dos voos que fazem escala em São Paulo, Santiago do Chile, San José, Panamá e Miami, entre outros.

"Não existe diferenciação alguma em relação aos cidadãos mexicanos" na Argentina, assegurou.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE lga/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.