Argentina lança plano de US$ 3,8 bilhões para enfrentar a crise

Buenos Aires, 4 dez (EFE).- O Governo argentino anunciou hoje um plano de 13,2 bilhões de pesos (US$ 3,860 bilhões) destinado a incentivar o consumo, a produção e o investimento de indústrias, pequenas e médias empresas, e o setor agropecuário para atenuar os efeitos da crise global.

EFE |

A presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, disse que serão destinados 3,1 bilhões de pesos (US$ 906,43 milhões) à indústria automotiva, que no mês passado enfrentou fortes quedas na produção e exportação.

"Estamos trabalhando fortemente com terminais e concessionárias, porque a idéia é manter os níveis do setor e a produção. (Mas para isso) vão ter de reduzir a rentabilidade tanto do que produz quanto do que vende", disse Cristina, durante um ato nos arredores de Buenos Aires.

Diante de funcionários e empresários, a presidente considerou que a iniciativa busca promover a aquisição do primeiro veículo zero quilômetro e disse também que serão destinados outros 650 milhões de pesos (US$ 190 milhões), para incentivar a compra de utilitários e caminhões.

A chefe de Estado também anunciou uma redução de 5 pontos percentuais nas retenções às exportações de trigo e milho, depois do duro conflito do setor rural com o Governo entre março e julho deste ano, devido ao valor destes impostos.

Cristina disse também que o plano contempla 1,7 bilhão de pesos (US$ 497 milhões) para o pré-financiamento de exportações e capital de trabalho do setor agropecuário, com o objetivo de beneficiar as economias regionais.

O programa lançado pelo Executivo também prevê 3,5 bilhões de pesos (US$ 1,023 bilhão) dirigidos a créditos para o consumo, 1,25 bilhão (US$ 365,4 milhões) para as indústrias e 3 bilhões de pesos (US$ 877,1 milhões) para incentivar o setor de pequenas e médias empresas. EFE ms/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG