Argentina investiga 87 casos suspeitos de gripe

Buenos Aires, 9 mai (EFE).- O Ministério da Saúde da Argentina informou hoje que no país há 87 pessoas suspeitas de estarem infectadas com a gripe suína, casos que são investigados pelos laboratórios públicos e privados.

EFE |

Mediante um comunicado de imprensa, assinalo que este sábado foram enviadas ao laboratório do Instituto epidemiológico Malbrán, 25 novas mostras de pacientes que poderiam ter contraído o vírus AH1N1 desde o dia 26 de abril.

O resto dos casos são investigados em laboratórios particulares.

A ministra da Saúde, Graciela Ocaña, informou na quinta-feira a aparição do primeiro caso de gripe suína em um homem que tinha retornado do México em 25 de abril passado, e assegurou que o paciente já está recuperado.

Ocaña ressaltou que, por enquanto, não há uma circulação do vírus no país, que há 12 dias mantém suspensos os voos do México, o que causou a rejeição e críticas das autoridades mexicanas.

Três de cada dez colombianos, venezuelanos e peruanos se sentem ameaçados pela expansão da gripe suína, originada no México, onde só 21% de seus habitantes têm medo de contrair a doença, indicou uma pesquisa divulgada na sexta-feira em Buenos Aires.

O estudo, elaborado pela empresa de consultoria Livra em oito países do continente americano, assinala que 35% dos consultados na Colômbia se sentem ameaçados pelo vírus AH1N1, com o que se transformou no país incluído na mostra com o maior número de pessoas que dizem se sentir em risco.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE alm/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG