Argentina envia médicos e hospitais de campanha ao Chile

Buenos Aires, 1 mar (EFE).- O Governo argentino anunciou hoje o envio urgente de três hospitais de campanha e 50 médicos ao Chile, assim como a instalação de quatro geradores de energia e quatro unidades de tratamento de água nas áreas afetadas pelo terremoto do último sábado.

EFE |

"Quero solidarizar-me com o povo do Chile. Tivemos comunicação permanente com a presidente (chilena) Michelle Bachelet, a quem oferecemos todo tipo de ajuda", declarou a governante argentina, Cristina Fernández de Kirchner, durante discurso no Congresso do país.

Segundo Cristina, "saúde, energia e água" são as áreas nas quais a Argentina está ajudando o Chile.

A presidente da Argentina também relatou que empresários argentinos e chilenos enviarão ao Chile mais de 1.800 toneladas de alimentos não perecíveis e 500 mil litros de água mineral.

Cristina Kirchner aproveitou para lembrar que continuam desaparecidos os três jogadores de futebol argentinos que estavam na cidade chilena de Concepción no momento do terremoto.

"Não há novidades sobre os três jogadores desaparecidos. Estamos tentando identificar a casa na qual estavam", explicou a presidente argentina.

Uma mulher residente na cidade de Curicó (Chile) foi citada como a primeira vítima argentina do terremoto de sábado. EFE ms-jfa/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG