Argentina entregará Ata de Limites à Bolívia e ao Paraguai

La Paz, 14 jun (EFE).- A presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, entregará em 1º de julho, depois da cúpula do Mercosul, a Ata de Limites aos chefes de Estado da Bolívia, Evo Morales, e do Paraguai, Nicanor Duarte, informou hoje a Agência Boliviana de Informação (ABI).

EFE |

O vice-ministro de Exteriores da Bolívia, Hugo Fernández, fez o anúncio depois de lembrar que, ao fim da Guerra do Chaco, conflito ocorrido há 73 anos entre Bolívia e Paraguai, foi formada uma comissão de limites presidida pela Argentina.

Segundo Cristina, pouco antes, em 27 de junho, será assinada em Buenos Aires a ata de conclusão dos trabalhos da demarcação de limites, documento que consta de três volumes e que foi elaborado durante 70 anos.

O vice-chanceler disse que, com a Ata de Limites, serão evitados problemas fronteiriços entre os dois países, pois os hipotéticos conflitos limítrofes boliviano-paraguaios que possam surgir serão resolvidos por uma comissão binacional demarcadora de limites.

Na manhã de hoje, o presidente boliviano, Evo Morales, o chefe de Estado do Paraguai, Nicanor Duarte, e o presidente eleito desse país, Fernando Lugo, lembraram hoje no sul da Bolívia os 73 anos do armistício da Guerra do Chaco. EFE az/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG