Argentina é palco do 1º casamento gay da América Latina

Buenos Aires, 28 dez (EFE).- O primeiro casamento entre pessoas do mesmo sexo na América Latina foi celebrado hoje na cidade de Ushuaia, no extremo sul da Argentina.

EFE |

"Estamos muito felizes e orgulhosos", disse o argentino José María Di Bello, que se casou hoje com o também argentino Alex Freyre graças a uma autorização especial da governadora da província de Terra do Fogo, Fabiana Ríos, já que a lei argentina não permite o casamento de pessoas do mesmo sexo.

Freyre, de 39 anos, e Di Bello, de 41, tinham previsto se casar em Buenos Aires no último dia 1º, o Dia Internacional de Luta contra a Aids, doença da qual ambos sofrem. Porém, decisões judiciais contraditórias levaram o Registro Civil da capital argentina a não concretizar o casamento.

"Acabamos de nos casar", afirmou Di Bello ao anunciar o casamento ao canal de televisão "Todo Noticias", antes de dizer que a união ocorreu graças ao governo da província da Terra do Fogo, cuja capital é Ushuaia.

"Sabíamos que a governadora é uma pessoa que simpatiza com esta causa e estamos agradecidos", ressaltou.

Segundo Di Bello, o casamento foi organizado "reservadamente" para evitar "o duro momento" que o casal atravessou quando não pôde concretizar seu sonho em Buenos Aires no dia 1º deste mês.

"Esperamos que não haja novas objeções judiciais", destacou, ao manifestar seu desejo de que este seja o primeiro passo para que outros casais homossexuais possam se casar no país.

Atualmente, quatro cidades da Argentina reconhecem a união civil entre pessoas do mesmo sexo, que não é equiparável juridicamente ao casamento.

A Lei de União Civil da cidade de Buenos Aires, aprovada no final de 2002, representou o primeiro antecedente no país e o primeiro reconhecimento legal dos casais homossexuais na América Latina. EFE cw/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG