Argentina critica Uruguai por não apoiar Néstor Kirchner na Unasul

BUENOS AIRES - O Governo da Argentina considerou, nesta quinta-feira, uma ofensa ao país a decisão do Uruguai de não apoiar a designação do ex-presidente Néstor Kirchner como secretário-geral da União de Nações do Sul (Unasul), conforme informaram à Agência Efe fontes oficiais.

EFE |


Porta-vozes da Chancelaria qualificaram de "uma ofensa aos argentinos, à Unasul e aos países que apoiaram a candidatura de Kirchner" a decisão do Governo Tabaré Vázquez.

A posição do Governo uruguaio sobre o assunto foi revelada na terça-feira por opositores do Executivo no Congresso. "O Uruguai está misturando tudo", assinalaram porta-vozes do Governo de Cristina Fernández de Kirchner, após conhecer a decisão "através da imprensa".

A razão do veto é o apoio dado por Kirchner, quando presidente, ao bloqueio por parte de ecologistas argentinos às pontes internacionais que unem ambos os países sobre o rio Uruguai, em um protesto contra a instalação de uma fábrica de celulose na margem uruguaia.

    Leia tudo sobre: unasul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG