Argentina cria gabinete de crise para ajuda ao Haiti

Buenos Aires, 13 jan (EFE).- O Governo argentino criou hoje um gabinete de crise, formado por quatro ministérios, para coordenar o envio de ajuda humanitária às vítimas do terremoto no Haiti, informaram fontes oficiais.

EFE |

A "mesa de crise" é formada por representantes da Chancelaria e dos Ministérios da Defesa, Saúde e Desenvolvimento Social.

"O objetivo desta mesa de crise é coordenar a ajuda humanitária que o Governo argentino mobilizará no Haiti, além de participar da avaliação constante dos danos e necessidades", disseram fontes da Chancelaria.

Até agora, as autoridades argentinas confirmaram a morte do cabo da Gendarmaria (Polícia) Gustavo Gómez, de 33 anos, em consequência do terremoto que deixou um número indeterminado de vítimas e arrasou grande parte do Haiti.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 11 militares do país participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto, enquanto pelo menos cinco militares ficaram feridos.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no terremoto. EFE mar/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG